O Rock no Brasil

O Rock surgiu na década de 1950 e se desenvolveu sob inúmeras facetas. Derivado do rock and roll e do rockabilly, blues, música country, rhythm and blues, e ainda folk, jazz e música clássica. A combinação destas influências fizeram nascer uma estrutura musical simples e ao mesmo tempo diferenciada, com pegada, dança e rapidez. Certamente, é um estilo que nos faz querer viajar no tempo, aliando a boa musicalidade ao conteúdo rico que suas letras carregam

No Brasil, o rock começou a ser difundido com Roberto Carlos e demais nomes da Jovem Guarda, influenciados pelo rock americano e britânico. Falavam de amor e desilusão, juventude, além de criar versões brasileiras de sucessos internacionais.

Algum tempo depois, os novos protestos da juventude, que abordavam política, poesia e experimentalismo refletiram no rock, fazendo referência ao movimento tropicalista. Os Mutantes, no ano de 1970, foi a banda que marcou o distanciamento do tropicalismo, dando destaque ao Rock and Roll.

Mas o estouro do rock aconteceu mesmo nos anos de 1980. Novos talentos e bandas surgiam a todo o momento, misturando o estilo ao MPB, new wave, reggae, pós punk e synthpop. Foi nessa época que surgiram as bandas que fizeram do rock o estilo mais ouvido da década de 80 em um país que era tradicionalmente MPB. Era mesmo uma nova era.

O primeiro fenômeno da época foi o grupo Blitz, de Evandro Mesquita. A música “Você não soube me amar” foi sucesso nacional. O grupo Barão Vermelho, estourou com a voz e as letras de Cazuza, considerado o maior compositor do rock brasileiro dos anos 80. O Legião Urbana, por sua vez, foi um fenômeno nacional. O líder da banda, Renato Russo, se mostrou um verdadeiro poeta, trazendo um repertório complexo, que contribuiu para que a banda se tornasse um fenômeno que atravessaria décadas, como se veria depois
Outros responsáveis por este estouro do rock foram bandas como Titãs, Paralamas do Sucesso, Ultragem a Rigor, Ira e Engenheiros do Hawaii. Para os amantes do bom e velho rock, os sucessos destas bandas estão imortalizados, já que carregam musicalidade indiscutível aos retratos do país à época, passando mensagens que iam muito além do entretenimento.

Atualmente, há cada vez mais estilos misturados ao rock, criando sons únicos, e que agradam aos mais diferentes públicos, que convivem com bandas que ainda carregam a ideologia dos anos 80. Com a internet, há uma possibilidade enorme de descobrir muitos telentos que se dedicam a este estilo que tanto fez história no nosso país. É bom lembrar: o Rock ainda não morreu.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *